IPCA
0,1 Out.2019
Topo
Tudo Golpe

Tudo Golpe

Categorias

Histórico

Golpe do Amor - Coração partido e conta bancária no vermelho

Flávio Tasinaffo

05/11/2019 04h00

"Ele ganhou minha total confiança, contei tudo a ele sobre minha vida, meu passado sofrido, minhas angústias e sonhos, ele se aproveitou disso tudo e me envolveu em um golpe. Não sei como eu pude acreditar nele. Perdi meu carro e todas as minhas economias guardadas por anos e anos. Há mais de 4 anos que eu não consigo me relacionar com mais ninguém". O Tudo Golpe, através de suas mídias sociais, recebeu este relato de uma vítima que nos autorizou a publicar, desde que não a identificássemos.

Educados, gentis, bem-sucedidos e excelentes ouvintes. Muito rapidamente, iniciam juras de amor eterno e promessas de casamento. Por trás destes pretendentes dos sonhos, porém, há criminosos frios e inescrupulosos, que além do prejuízo financeiro, destroem suas vítimas emocionalmente.

"Estes criminosos são muito sedutores. Oferecem carinho, companhia eterna e uma vida cheia de aventuras", contou-nos a psicóloga cognitiva comportamental Dra. Marcia Cristina de Altisent Oliveira Cardoso – CRP: 06/92750

São inúmeros os relatos de pessoas que caíram no golpe do amor. Vítimas financeiramente estáveis, experientes e esclarecidas. Por que não conseguem perceber que estão sendo envolvidas em uma armadilha? "O ser humano busca sempre a satisfação de suas diversas necessidades biopsicossociais. No campo das relações, esse prazer pode estar intimamente ligado à carência afetiva, que pode ser resultado de uma sensação de solidão. Por exemplo, uma mulher que tem uma vida profissional muito intensa pode sentir que está muito sozinha e busca sentir-se amada a todo custo, para que consiga preencher algo que está vazio em sua vida e assim se sentir melhor", explicou-nos a psicóloga.

E, vamos quebrar um paradigma: ao contrário do que muitos pensam, o golpe do amor não é aplicado apenas contra mulheres. "O ser humano vive em constante busca de prazer, não necessariamente sexual. O que ele busca é o prazer e a satisfação para se sentir bem com ele mesmo. E existem homens que também buscam essa compensação da carência afetiva e que, por consequência, têm uma grande necessidade de agradar o outro. Portanto, tanto os homens quanto as mulheres nessa condição podem se mostrar suscetíveis a caírem no golpe", concluiu a Dra. Marcia Cristina.

Os criminosos vasculham as redes sociais em busca de vítimas que considerem presas fáceis, frágeis e com boas condições financeiras. Por isso, cadastros em sites de relacionamento, como o Tinder por exemplo, requerem atenção. Uma foto já pode evidenciar o potencial financeiro de alguém, dependendo das joias, relógios e roupas utilizadas. Ou expor viagens constantes, possíveis propriedades etc.

Uma vez que a vítima é escolhida e estabelecem-se os primeiros diálogos, as conversas podem durar meses. Os criminosos vão conquistando a confiança de seus pretendentes,  estruturando todas as condições para que o golpe seja aplicado. Aos poucos, e sem perceber, a vítima vai passando informações pessoais importantes, preferências, família, sonhos e anseios de construir uma relação a dois, frustrações e os motivos pelos quais seus relacionamentos anteriores não perduraram.

Estes desapontamentos, aliás, quando expostos, são habilmente utilizados pelos golpistas. Se identificam que suas vítimas estão inseguras e com a autoestima baixa, certamente se aproveitam desta situação. "Pessoas inseguras e com baixa autoestima tendem a buscar segurança e apoio a todo custo, sem critérios objetivos. Por esse motivo tendem a ter uma percepção turva da situação em que estão envolvidas, e diante de todo e qualquer elogio, a promessa de amor e felicidade eterna são muito bem-vindas. Com essas promessas e elogios, as vítimas são ludibriadas e acabam se envolvendo com a pessoa que a convença de que tudo agora será diferente de suas prévias experiências frustrantes", embasou a doutora.

E ela continuou a explicação: "O ser humano vivencia diversas experiências no decorrer da sua vida e são essas experiências que vão cristalizar suas crenças, que são: Desamor, Desamparo e Desvalor. Dentro da abordagem Cognitiva Comportamental dizemos que a crença de Desamor está ativada quando o ser humano não consegue se sentir capaz de ser amado. Na crença de Desamparo o ser humano se sente carente, abandonado e impotente para tudo. E a crença de Desvalor está ligada a questões profissionais e acadêmicas, ou seja, ele se vê incompetente, falho e sem valor. Ao vivenciar uma experiência que reforça a crença de desamor, o indivíduo acredita que, de fato, é incapaz de manter um relacionamento. A tendência então é fazer, inconscientemente, escolhas de parceiros que irão confirmar esta crença disfuncional – o chamado viés confirmatório. É importante ressaltar que os criminosos são especialistas no assunto e identificam os pontos fracos das vítimas, que por esse motivo viram alvos fáceis para que ocorra o golpe".

E ela tem razão. Os golpistas sabem exatamente o que dizer e quando dizer. E são extremamente hábeis para extrair as informações que precisam. "Eu moro com a minha mãe" ou "Minha mãe mora comigo" são frases que podem gerar diferentes interpretações e abrir um leque de possibilidades para que os criminosos atuem de maneira impressionante. Sem perceber, as vítimas já estarão presas emocionalmente nas teias dos criminosos e vulneráveis a fazer tudo o que lhes for solicitado.

Um dos golpes mais comuns ocorre com a seguinte narrativa: o suposto pretendente, na verdade um criminoso, diz que está no exterior e que pretende vir para o Brasil. Por algum motivo, tal como rebeliões ou guerras internas, dirá que precisa de um empréstimo para comprar as passagens. Após receber o dinheiro, o golpista é capaz de mandar fotos de uma falsa passagem e de um anel de noivado. Mas irá desaparecer.

Também é usual que o criminoso diga ter enviado alguns presentes muito valiosos para a vítima, mas que a encomenda parou na alfândega, sendo necessário pagar uma taxa para liberação. Para dar mais credibilidade, o golpista faz com que a vítima receba um link de uma suposta transportadora internacional, informando o valor que precisa ser pago, normalmente via depósito bancário. Ora, pensa a vítima, vale a pena pagar R$ 1.500 para receber presentes que somam R$ 15.000, além do valor emocional.

Atenção: A Receita Federal nunca exige pagamento em espécie ou via depósito em conta corrente de seus agentes. Todos os tributos relativos à alfandega são sempre recolhidos por meio de Documento de Arrecadação de Receitas Federais, conhecido como DARF.

Não caia no Golpe do Amor

Mantenha seus instintos ativos. Desconfie de pretendentes que estejam muito mais interessados em seu potencial financeiro do que em você mesmo.

Não hesite em pedir o nome completo da pessoa com quem está se relacionando. Pergunte sobre o local de trabalho, endereço, onde estudou; faça pesquisas nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn etc.

Peça o envio de fotos em situações específicas, por exemplo, uma foto com a mão apoiada no queixo. Pode parecer não fazer sentido, mas o que acontece é que os criminosos quase sempre se apropriam de fotos de outras pessoas e quando você dá o comando, no mínimo causa dificuldades para um golpista. Chamadas por vídeo, guardados os devidos cuidados, também são uma opção.

Desconfie de pretendentes que se dizem bem-sucedidos e, em geral, ocupam posições profissionais de destaque e, também, que demonstrem muita pressa para se casar, contando histórias incríveis e fazendo várias promessas.

Na dúvida, converse com pessoas de seu convívio e de sua confiança que, de fora, podem conseguir enxergar o que você ainda não havia notado.

NUNCA mande dinheiro. Isto é sinal claro de golpe.

Não compartilhe fotos íntimas nas redes sociais e com quem você não conhece. Criminosos podem fazer chantagem com este material em mãos.

Caso tenha caído no golpe do amor, não se esconda

Muitas pessoas que caíram no golpe, por vergonha, preferem não fazer nada. Denuncie. Não hesite em procurar a polícia, o que irá ajudar a evitar novas vítimas do golpe do amor.

Para terminar, recomendo dois conteúdos disponíveis na Netflix: o documentário "Dirty John: A Verdade Nua e Crua" tem entrevistas com ex-namoradas e ex-mulheres do golpista John Meehan, que evidenciam como este perfil de criminoso atua, primeiro conquistando e depois isolando e ameaçando suas vítimas. Esta trágica história real inspirou uma série também: "Dirty John – O Golpe do Amor".

 

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Sobre o Autor

Flávio Tasinaffo é advogado, pós-graduado em Direito Penal e Processual Penal Econômico e tem 35 anos de experiência no segmento de prevenção à fraudes

Sobre o Blog

O blog Tudo Golpe é a extensão de um projeto criado por Flávio Tasinaffo (http://tudogolpe.com.br/) com o objetivo de alertar e ajudar as pessoas a não caírem em golpes rotineiros.

Tudo Golpe